Opinião

Ser-se pequenino …

Quando falo em ser-se pequenino, não me refiro à música que o grande Alfredo Marceneiro cantava pelas casas de fado de Lisboa sobre a nossa infância e início de juventude, idade em que muitos de nós começávamos a sonhar ser bombeiros. Mas sim, em ser-se de mentalidade pequenina!

Sim, todos nós e bem perto de nós, temos pessoas de mentalidade pequenina, por vezes nossos familiares, por vezes nossos amigos, vizinhos e até mesmo dentro dos bombeiros!

Pessoas essas que fazem com que os seus sonhos e o seu ego fiquem bem pequeninos para conseguir caber dentro da mente delas.

E esse mentalidade ainda muito recentemente teve mais um exemplo disso ter acontecido, quando uma corporação, em prol do bem estar dos cidadãos e até dos seus elementos, cedeu o quartel a uma comissão de festas para a realização de um evento.

Pessoas de mentalidade pequenina marcaram presença nesse evento e algo que tinha tudo para correr bem, acabou por correr muito mal.

Foi danificado equipamento de socorro, equipamento esse que pode ser necessário para socorrer hoje um familiar, um amigo ou até mesmo essas pessoas de mentalidade pequenina. Neste caso, tão pequenina, que até o mais pequeno verme, por muito insignificante que seja, consegue ser bem maior do que essas mentalidades.

Esta destruição de bens de socorro, que foi efetuada por um grupo de supostos adultos, tem custos demasiado elevados de reparação, custos que nem sempre as associações conseguem suportar, pois se fazem transportes de doentes, raramente recebem de maneira certa e infelizmente os custos de combustíveis e manutenção de veículos são cada vez maiores, mas o preço do transporte não aumenta ou se aumenta, pouco o faz.

Se tem algum apoio do município, nem todos tem o socorro e a proteção das pessoas e bens em primeiro plano.

E se conseguem suportar, irão gastar o que tem amealhado certamente, para investir numa melhoria contínua na proteção dos seus elementos e na melhoria do socorro à população.

E serão estes supostos adultos que terão a boca grande para criticar os bombeiros porque um salvamento não correu tão bem, ou porque demoraram ou porque fizeram mal, porque foram ao Dr. Google e não era assim que o Dr. dizia que se fazia.

São os primeiros a abrir a boca, a criticar, mas quando lhes pedem para o fazer igual ou melhor, são os primeiros a dar um passo atrás, pois tem medo que a sua mente se expanda e descubra que todos podemos fazer bem melhor.

Mas esta mentalidade pequenina também está dentro dos bombeiros e infelizmente tem acontecido um pouco por todo o país, com trapos e preservativos metidos dentro dos depósitos de combustível de ambulâncias de transporte e emergência, desde abertura de torneiras de forma a ficar a pingar constantemente a água dos tanques dos veículos de combate a incêndios, deixando o seu nível mais baixo, tornando a condução dos veículos mais perigosa e ao chegar ao local das ocorrências, com menos água para utilização.

Esta mentalidade também é daqueles bombeiros que quando ouvem a sirene a tocar ou recebem uma chamada automática ou sms a solicitar pessoal para uma ocorrência, ligam uns aos outros, para não estarem presentes ou inventarem indisposições para não socorrerem quem precisa.

Estas mentalidades pequeninas dentro dos bombeiros esquecem-se que os seus familiares, filhos, cônjuges, pais e todos os outros também adoecem. E que os seus bens também podem ser afetados por um incêndio, por uma tempestade…

Antes de tomarem estas atitudes, pensem, reflitam sobre as situações: O que pode acontecer se a ambulância que vai socorrer alguém ou um familiar meu avariar a meio do caminho porque foi sabotada? Ou se os bens e familiares de alguém meu conhecido ou até os meus estiverem em perigo por causa de um incêndio?

Dá que pensar! É que quando é necessário socorrer, ajudar, quem tem gosto em ser bombeiro, quem tem gosto em vestir a farda e não apenas porque “é fixe” vestir uma farda, vai socorrer, ajudar, arriscar a sua vida para salvar quem é teu amigo, quem é da tua família, vai-te ajudar a ti, sem olhar para aquilo que tu fizeste para sabotar o teu socorro, para sabotares a tua mentalidade, apenas porque és pequenino.

Com estas atitudes de ser pequenino és tu o maior prejudicado, não prejudiques quem te pode ajudar!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo
Fechar

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.